Câmara da Figueira da Foz retira queixa crime contra dirigente da naval 1893

No entanto, Marco António de Figueiredo “deverá pagar, no prazo de 10 dias, 1000 € a um instituição de solidariedade do concelho.

Em comunicado, a CM da Figueira da Foz refere que ” foi sensível ao arrependimento demonstrado por Marco Figueiredo, chegando-se à conclusão que não teve intenção de prejudicar deliberadamente o Município.”

Esta decisão vem no decorrer do processo em que o vice-presidente da Naval 1893, Marco Figueiredo, foi acusado pelo Ministério Público da Figueira da Foz de um furto de material metálico e de sucata do estádio municipal, no início de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.